Páginas

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Aikido e os valentões

O texto a seguir é uma tradução rápida que fiz sobre um artigo que conta a história de Lucas Gribble, um garoto neo-zelandês de 10 anos e como ele lidou com o chamado "bullying".

Aikido ajuda garoto a evitar o bullying


Para um garoto de 10 anos, Lucas Gribble é até bastante calmo e bem comportado. Há uma certa malícia por trás dos seus expressivos olhos azuis, mas quando ele se senta no tatame do dojo uma energia controlada o cerca.

Um dojo é um lugar de treinamento usado por artes marciais japonesas. O dojo que Lucas frequenta ensina aikido.

"Eu não gosto do caratê por que é mais agressivo que defensivo", diz ele batendo seus dedos no tatame. "Eu não sou assim tão violento. Mas eu aprendi uma série de movimentos diferentes para quando acontecer algum 'bullying' na escola."

O aikido é uma arte marcial japonesa  que não é nem confrontacional nem agressiva. Ela emprega aprisionamentos e torções e procura acompanhar a força do oponente para imobilizá-lo.

Rob Gribble, o pai de Lucas, acha que o sistema da escola para lidar com o 'bullying'é um pouco ineficaz.

"Como pode se ver por vídeos do YouTube e por matérias de jornais, é uma loucura o que acontece nas escolas", ele acrescenta. "O aikido permitiu Lucas a lidar com essas coisas de forma mais confiante".

Ele diz que já aconteceram algumas situações de 'bullying' na escola, mas que as novas habilidades de seu filho tem se provado eficazes.

"Lucas usou uma técnica em uma determinada ocasião para desviar de um ataque", diz ele. "Isto dá a ele uma certa vantagem sobre este tipo de gente".

O sr. Gribble, que já praticou umas 6 artes marciais diferentes, diz que o principal benefício que ele vê no seu filho é que Lucas agora está mais calmo e que passa menos tempo no computador e mais com seus amigos.

Tanya Trower, a professora(ou sensei) de Lucas, diz que a concentração do seu aluno melhorou muito.

"É muito bom em termos de ajudar as crianças com sua concentração e foco. Eles passam a se interessar menos pela TV e jogos de computador.

O que o aikido os ensina é a ficarem mais centrados, com uma postura mais fundamentada e firme."

A sra. Trower explica que o aikido também uma filosofia. O princípio é usar a energia do atacante contra ele mesmo.

"Muitos pais consideram estar a arte marcial mais adequada para seus filhos por não ser apenas socos e chutes", diz ela.

Ela diz que o aikido deixa as crianças mais fortes sem que as torne agressivas.

"Nós as ensinamos a responderem às pessoas e às situações mais pesadas emocionalmente de forma positiva, ao invés de com alguma agressão".

O pai de Lucas diz ainda que o aikido permite que ele passe mas tempo com seu filho, já que eles praticam diversas técnicas.

Lucas acrescenta que prefere encontrar seus amigos no tatame do que ficar batendo papo no computador. "Eu prefiro vir para cá do que ficar jogando no computador", diz o garoto.


Fonte: http://www.theaucklander.co.nz/news/aikido-children-anti-bullying/1244310/

Nossa editora acha que além de crianças o aikido também ajuda as mulheres contra a violência

Nenhum comentário:

Postar um comentário